Trabalho infantil, mas em bom

Os meus filhos passam as férias de verão nas casas dos avós, uns dias nuns outros dias nos outros e assim não temos que pagar ATL's ou afins. Vão para a horta, dão de comer às galinhas, passeiam, vêem televisão e, com muita sorte, estudam qualquer coisa...
Sendo o saldo extremamente positivo, este ano envolveu um prejuízo real de 72 euros. Os meus filhos que nem são muito dados ao futebol partiram, com uma bola, um quadrado do vidro de uma janela da sala dos meus sogros e, bem mais grave, o próprio vidro da porta do recuperador de calor embutido na lareira. A substituição dos 2 vidros custou 72 euros. O meus sogros recusam receber o dinheiro.
No fim-de-semana o meu marido, que tem os valores mais bem instituídos deste mundo, andava aborrecido com isto. Falou com os meninos e explicou-lhes que a responsabilidade de pagar os vidros é deles, que foram descuidados (no mínimo...). Como os avós não querem o dinheiro, combinou com eles juntarem dinheiro e, com esse dinheiro, vão comprar uma máquina de café para os avós, que a deles já dá muitos problemas. Eles perceberam, pensamos, que o que fizeram tem consequências e que eles têm que assumir a sua responsabilidade.
A forma de arranjar e juntar dinheiro consistirá em fazerem pequenas tarefas que lhes indiquemos e receberem dinheiro por elas. A relva precisa ser cortada mas parece que ainda não têm idade para isso. :)
Por outro lado este fim-de-semana não limparei pó nenhum lá em casa.
Achamos que eles assumiram a tarefa pois logo na segunda-feira venderam 2 bonecas e 1 pulseira que sobraram das que eles fizeram para arranjar dinheiro para o Dia do Pijama. Pediram-me uma carteira e guardaram os 3 euros.

Não sei se me ocorreria esta solução para esta situação mas este homem é realmente inspirador na forma como vê a educação deles. Fiquei mesmo orgulhosa dos meus quatro homens!

1 comentário:

  1. Uma excelente forma de lhes incutir o valor da responsabilidade ;)

    ResponderEliminar